Radical muçulmano que quer Israel destruída está no Brasil
30/07/2017 - 17h20 em Informação

Mohsen Araki, radical muçulmano que prega a destruição de Israel, chegou em São Paulo. Seu objetivo é de dar uma palestra em um evento cujo tema é o terrorista islâmico.

Araki é uma das personalidades mais notórias do islamismo xiita e é conhecido por defender a destruição do Estado de Israel. Em sua visão, a federação “é um tumor que precisar ser extirpado do Oriente Médio”.

De acordo com a revista Veja, desde que a visita de Araki foi noticiada no país, organizações e autoridades foram contra a sua presença. Para evitar conflitos, os responsáveis pela sua chegada passaram a falar que o líder não estaria mais no Brasil.

Mohsen desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e foi acompanhado pelo chefe da Arresala, o sheik Taleb Khazraji, que foi citado dos relatórios produzidos pelos investigadores do atentado contra a sede da Associação Mutual Israelita (AMIA), considerado interlocutor dos terroristas que explodiram a instituição em julho de 1994.

Araki, por sua vez, afirma que os Estados Unidos da América (EUA) e os judeus são os responsáveis pelos problemas econômicos vividos pelos países islâmicos e das divisões hoje existentes entre as mais diferentes correntes do islã.

Em uma recente visitação ao Líbano, disse aos líderes do Hamas, o grupo terrorista que controla a Faixa de Gaza, que poderia ser feita uma união estratégica entre as organizações terroristas que estão em atividade no Líbano e Palestina com o objetivo de “banir Israel do mapa”.

COMENTÁRIOS